Terça, 03 de Agosto de 2021
35 99103-0502
Saúde Pesquisas

Pesquisadores de Lavras indicam leitura de artigo sobre a importância da vacina contra a Covid-19

Pesquisadores de Lavras do Núcleo de Pesquisa em Ciências Biomédicas analisam artigo publicado em uma das revistas científicas mais importantes do mundo

22/07/2021 10h31
Por: Redacao
José Cherem, Joziana Barçante e Victor Pylro, autores da análise do artigo publicado na revista científica Nature Medicine
José Cherem, Joziana Barçante e Victor Pylro, autores da análise do artigo publicado na revista científica Nature Medicine

Três pesquisadores do Núcleo de Pesquisas em Ciências Biomédicas – Universidade Federal de Lavras (Nupeb/Ufla), analisaram um artigo sobre a importância da imunização, com destaque para a Covid-19, numa das mais importantes revistas científicas do mundo, a Nature, uma revista britância com publicações científicas, editada desde há mais de 150 anos, ela existe desde 4 de novembro de 1869.

Os mais renomados cientistas e pesquisadores das maiores e mais importantes universides do mundo estão presentes nas edições desta revista. O artigo publicado por pesquisadores de Israel foi analisado por José Cherem, Joziana Muniz de Paiva Barçante e Victor Sartle Pylro, a conclusão é de que este artigo deva ser do conhecimento de todos os lavrenses, para que não exista mais dúvidas sobre a imporância de se imunizar.

Leia abaixo a publicação que hoje é do conheciemnto de todo o mundo científico e que deve ser considerado por todos os lavrenses:

Vacinar é importante, é seguro, é essencial

Há várias décadas já sabemos que a vacina é a forma mais eficiente de se prevenir doenças infecciosas. A Organização Mundial de Saúde estima que cerca de 3 milhões de vidas são salvas a cada ano, em função da vacinação.
Sem vacinas sofremos o sério risco de adoecer e morrer em decorrência de diversas doenças como sarampo, tétano, pólio, meningite, pneumonia, gripe, Covid-19, dentre outras.
Com relação à Covid-19, vivenciamos a união de esforços e de pesquisadores que trabalharam rapidamente, o conhecimento acumulado em diversas universidades e centros de pesquisa de todo o mundo, para obtenção de vacinas seguras para salvar o maior número de vidas.
Um dos primeiros países a se beneficiar desta importante ferramenta de prevenção foi Israel. Apenas nove semanas após o início da vacinação, mais de 50% da população do país já estava coberta.
Para entender a importância do efeito vacinal para o controle da Covid-19 na população, pesquisadores israelenses iniciaram um estudo envolvendo 177 comunidades do país. Foram consideradas comunidades locais, onde menos de 10% da população tinha testes positivos para a Covid-19, ou seja, 90% da população ainda poderia se infectar.
Definiram dois grupos para comparação: Grupo 1 - com pessoas com idade entre 16 e 50 anos; Grupo 2 - com menores de 16 anos e que, até aquele momento, não poderiam ser vacinados.
Um fator importante que os pesquisadores consideraram foi a necessidade de interação social mais próxima entre esses dois grupos, para que houvesse a possibilidade de contato e circulação do vírus entre vacinados e não vacinados.
Os resultados finais foram animadores, para cada 20 pontos percentuais de pessoas vacinadas, a fração de teste positivo para a população não vacinada diminuiu aproximadamente duas vezes.
Esses resultados sugerem evidências observacionais de que a vacinação protege os indivíduos imunizados e ao mesmo tempo confere uma proteção coletiva, para os indivíduos que ainda não podem ser vacinados, por não fazerem parte do grupo elegível.
Para a grande maioria das doenças para as quais temos vacinas, seguimos um calendário vacinal para as crianças, que recebem várias doses, ao longo da vida para crescerem protegidas e indiretamente protegerem os adultos. No caso da Covid-19, temos uma situação diferente. Os grupos de maior risco de morte são idosos ou adultos com comorbidades. Por esta razão, a prioridade para vacinação tem sido dada a estes grupos. E, de forma interessante, ao nos vacinarmos, estaremos protegendo nossas crianças e adolescentes que ainda não podem receber os imunizantes.
Os resultados dessa pesquisa foram publicados recentemente, 10 junho de 2021, em uma das mais respeitadas revistas médicas do mundo, a Nature Medicine, demonstrando que a vacinação no seu braço, vai muito além do abraço que eles podem dar, efetivamente significa que o seu gesto, de ir de se vacinar, proporciona proteção para diversas outras pessoas.
As limitações sociais e econômicas que têm sido impostas pela pandemia podem acabar ou diminuir bastante. Para que isso aconteça de forma mais rápida e segura precisamos ampliar nosso entendimento coletivo sobre a doença e sua epidemiologia.
Hoje os gestos mais importantes são: usar máscara; higienizar as mãos com álcool ou água e sabão; manter o distanciamento e sem sombra de dúvida: arregaçar as mangas e se vacinar, quando chegar a sua vez.
E lembre-se, todas as vacinas disponíveis são seguras e importantes para prevenção, então, a melhor vacina é a que estiver disponível. Aproveite a oportunidade e não perca sua chance de se proteger e proteger os que você ama.

 


www.nature.com/articles/s41591-021-01407-5

 

 

 

Com Jornal de Lavras

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.