Anúncio
Faturas

Começo de ano amargo para consumidores da Cemig e Copasa

A verdade é que essas suas empresas estatais fazem o que bem quer em Minas

21/01/2020 07h30Atualizado há 1 mês
Por: Redacao
364

Nas redes sociais essa semana, estão sendo sendo postados com indignação os valores referentes as contas de energia elétrica, dos consumidores da cidade. Somado a isso, não se pode esquecer também dos valores astronômicos da "poderosa" Copasa. Neste começo de ano, com várias despesas "obrigatórias" o lavrense não está tendo para onde "correr". Com relação as faturas da CEMIG, que quando chega deixa os consumidores apavorados o que se sabe com certeza é que o mineiro paga a energia elétrica mais cara do pais. Sobre a malsinada Copasa, não tem muito o que falar, basta lembrar a cobrança dessa taxa de esgoto que "vem arrebentando" com os consumidores sem que nenhum deputado tenha a coragem de enfrentar a "poderosa". Referimos a deputados, porque a briga é de "cachorro grande" não é para vereador ficar enrolando com audiência pública, que não leva a nada, só toma tempo dos consumidores, que é parte fraca nessa relação de consumo. O único consolo, ao que parece neste começo de ano, é a informação que vem da municipalidade dando conta de que os valores referentes ao IPTU/2020, não tiveram aumentos.Isso sem falar que ainda tem os materiais escolares dos filhos, que os preços chegam a variar em mais de 500%. Não ter aumento de IPTU não é muito, mas é "refresco"! Precisamos cobrar mais dos deputados estaduais uma posição firme contra estes desmandos da malsinada Copasa, através da famigerada taxa de esgoto e essa CEMIG que mesmo a residência estando fechada o consumo não diminuí. Estranho como é feito essa leitura! Nas redes sociais, os consumidores resumem seus relatos a informar mês passado eu paguei tanto, este mês dobrou a conta de luz e eu não fiz nada, não tenho ar condicionado, não tenho freezer, várias geladeiras é uma casa de família padrão e porque que as contas de energia elétrica dobraram ou triplicaram. Não existe essa resposta! Agora uma pergunta! Até quando, os consumidores vão suportar essa situação, até que se inicie um movimento a nível estadual  contra estes desmandos dessas duas "poderosas" empresas do governo do estado, que foi eleito com o compromisso de "colocar" Minas nos "trilhos,  estamos sendo deixados a margem da "estrada".  A população está abandonada. O povo, não tem mais para onde "correr"!! É preciso, um basta nessa situação!

 

 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários