Anúncio
Saúde

Rio: Em meio ao coronavírus, cemitério cria velório online

O serviço será oferecido gratuitamente pelos próximos 30 dias

18/03/2020 17h11
Por: Redacao
Crematório e Cemitério da Penitência adota velório online em meio ao coronavírus - Google / Reprodução
Crematório e Cemitério da Penitência adota velório online em meio ao coronavírus - Google / Reprodução

Com o aumento de casos do novo coronavírus no Rio de Janeiro, o Crematório e Cemitério da Penitência, localizado no bairro do Caju, Zona Portuária, está disponibilizando aos clientes um sistema de velório online. De acordo com o estabelecimento, o serviço será oferecido gratuitamente pelos próximos 30 dias. O protocolo segue uma das recomendações do Ministério da Saúde, no que diz respeito à população evitar aglomerações. 

Como funciona?

Para a transmissão do velório online, o cliente recebe uma senha e pode convidar as pessoas a participarem por meio do site do Cemitério da Penitência.O objetivo da direção do cemitério é acolher as famílias no período da pandemia de coronavírus.Além do velório online, o local também adotou ações de prevenção visando à proteção dos seus visitantes.Entre elas, há a disponibilização de álcool em gel em vários pontos do complexo cemiterial. Quem visita o cemitério também recebe orientações dos consultores sobre os cuidados de higiene fundamentais para evitar o contágio da doença. 

Outras recomendações

- O acesso às capelas somente será permitido a 10 pessoas por vez.
- O acesso ao caixão deve ocorrer de forma individual.

 

- As cadeiras dentro das capelas de velório devem obedecer ao distanciamento de dois metros.

- Consultores orientam visitantes quanto a medidas de higiene e segurança na visita ao local.

 

 

Com Jornal O Dia Online

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários