Anúncio
Política

URGENTE: EM PRIMEIRA VOTAÇÃO, CÂMARA APROVA PROJETO

Nanah Ferreira tentou argumentar que o momento não era propício para criar cargos com aumento de salários e que a população estaria cobrando uma maior consciência dos agentes públicos

15/04/2019 22h36Atualizado há 10 meses
Por: Redacao
383

 

Em sessão ordinária realizada nesta segunda feira, 10, dos 17 vereadores, votaram a favor do projeto da Mesa Diretora batizado por Ênio Mendes como sendo "supersalarios". 

No texto do projeto estava a criação de 22 cargos, sendo parte deles de confiança e livre nomeação pelo presidente. Os salários, com gratificações, podem chegar a R$ 6.500 reais.

O presidente da Câmara sustentava que a reforma administrativa era uma imposição do Ministério Público e estaria previsto num TAC.

Porém, após pedido de vista da vereadora Nanah Ferreira que pediu cópia do documento junto ao MP, descobriu-se que não havia nada que determinasse a reforma administrativa proposta ainda em 2018.

Nanah Ferreira tentou argumentar que o momento não era propício para criar cargos com aumento de salários e que a população estaria cobrando uma maior consciência dos agentes públicos.

Na votação, grande parte dos vereadores decidiŕam a favor da criação dos 22 cargos e aumento de salários.

Votaram a favor da criação dos cargos e salários: João Paulo Felizardo, Dr. Alessandro, Possato, Toninho do Raio X, Lila, Cel. Claret, Mestre Grilo, Bira, Daia Protetora, Peterson, Dr. Sebastião, Dr. Matusalem e Ti Ailton.

Votaram contra a criação dos cargos e salários: Nanah Ferreira, Enio Mendes e Lindomar

A vereadora Cristiane Costa faltou a sessão.

O presidente disse que a Câmara sofre com um discurso de ódio pela imprensa em virtude de matérias contrárias ao projeto "supersalarios". 

O projeto vai a segunda votação para validar a votação de hoje.
 
 
 
 
 
Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários