Anúncio
Política

Lavras: Depois da compra de votos, ex. nora denúncia vereador por nepotismo e agressão

Até aqui, todos buscavam livrar o prefeito de comparecer a CPI. Como se recordam, o Sr. Darci Tavares postou em rede social que o documento original e assinado pelas partes e registrado em cartório com o compromisso do vereador de empregar ele e a esposa havia ficado com o prefeito, que passou a ser o depositário fie

31/05/2019 11h31Atualizado há 9 meses
Por: Redacao
3.709
 O vereador Ti Ailton do PSDB,, que é acusado pela ex. nora de agressão
O vereador Ti Ailton do PSDB,, que é acusado pela ex. nora de agressão

Os trabalhos da CPI Comissão Parlamentar de Inquérito, para apurar as denúncias do cidadão Darci Tavares de compra de votos por parte do vereador Ti Ailton do PSDB, continua, sob a presidência do vereador Antônio Claret dos Santos. É de se ressaltar, a maneira segura e comedida que o vereador Claret vem conduzindo os trabalhos dessa CPI. Sem muito alarde, sem ser afoito e com paciência tem deixado as testemunhas e informantes a vontade para colaborar com a verdade. Hoje sexta-feira(31), o depoimento da senhora Nathália Cruz Magalhães, ex- nora do vereador acusado de compra de votos, pode trazer mais dores de cabeça para Ti Ailton e ao prefeito Zé Cherem. É que a ex. nora Nathália, admitiu quando interrogada na qualidade de informante, que somente foi trabalhar na prefeitura em um cargo comissionado por indicação do vereador Ti Ailton, que a época ainda era seu sogro. Isto posto, o vereador incorreu em crime de nepotismo, indo contra sumula do STF que veda essa pratica por parte de agentes políticos. Por outro lado, essa atitude do vereador de empregar a nora na prefeitura em cargo comissionado, complica a situação do prefeito Zé Cherem. Até aqui, todos buscavam livrar o prefeito de comparecer a CPI. Como se recordam, o Sr. Darci Tavares postou em rede social que o documento original e assinado pelas partes e registrado em cartório com o compromisso do vereador de empregar ele e a esposa havia ficado com o prefeito, que passou a ser o depositário fiel. O que sempre foi negado! E agora a pergunta que se faz é essa! Por que o prefeito atendeu o pedido do vereador empregando sua nora a época, em um cargo comissionado. Isso, foi a troco de quê? É bom lembrar que estes fatos, não vão passar despercebidos pelos membros do ministério público, tem muita água para passar "debaixo da ponte". Essa história, não acaba com o fim da CPI.Outro assunto que a ex. nora relatou, é que já fez um boletim de ocorrência contra o vereador por agressão, quando teria ido a residência do mesmo buscar sua filha. Agora é aguardar novos desdobramentos deste rumoroso caso, que não tem como acabar em pizza, a coisa está tomando um rumo próprio. 

 

 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários