Sexta, 14 de Maio de 2021
35 99103-0502
Polícia Contraditório

Em nota homem explica sua versão sobre postagem que jovem fala em agresões a ela e familiares

O Sr. Mauro Henrique de Souza, disse que ira até ao final para restabelecer a verdade sobre o que realmente aconteceu

12/04/2021 12h29 Atualizada há 1 mês
Por: Redacao
O Sr. Mauro Henrique de Souza
O Sr. Mauro Henrique de Souza

Ontem domingo 11/04, a jovem Ayshila Dara fez uma postagem em seu Facebook onde relatava ter sido vitima de agressão. A postagem, continha fotos das agressões e completava informando que além dela, sua irmã, mãe e o padastro também haviam sido vitimas. Era apontado como autor das agressões  Mauro Henrique de Souza, e que o mesmo havia fugido da policia. Essa postagem, foi repercutida pelo Mirante da Bocaina, em uma noticia.Hoje segunda-feira 12/04, fomos procurados por ele via telefone, para esclarecer o que teria acontecido. Cientificado por nosso editor, de que não se tratava de direito de resposta, mas de relatar os fatos acontecidos que originaram a postagem da Ayshila Dara, então foi solicitado, ao Sr. Mauro Henrique de Souza,  um texto sobre sua versão dos fatos. Como, temos compromisso sempre com a verdade, e com o contraditório,  a versão dele vai publicada abaixo em uma nota de esclarecimento.

 

Nota de Esclarecimento de Mauro:
 
Neste final  de semana no sábado à tarde meu irmão Marcos Antônio e sua família vieram passar o dia na casa da onde moro com meu pai. A casa fica na roça e tem um bar para baixo da casa com campinho de futebol onde as crianças gostam de ir. Saíram todos pra tomar uma cerveja neste lugar e as crianças  foram juntas pra brincar inclusive meu filho de 3 anos. Passado algum tempo  meu filho sobe chorando até a casa onde eu estava. Peguei ele no colo e fui até meus familiares e perguntei o que aconteceu. Perguntei para meu pai porque o menino estava sozinho se estavam todos juntos. Falei que o menino só tem 3 anos. Que poderia ter acontecido alguma coisa ruim com ele. Achei que vcs estavam olhando ele. Assim que falei estas coisas não deu tempo nem do meu pai responder. Minha cunhada de nome Valdirene grosseiramente gritou que não tem obrigação de olhar meu filho e que as filhas delas já são grande, e meu irmão se irritou com minha pergunta e começou uma discussão. Minha cunhada aproveitou que meu irmão achou ruim e levantou da cadeira, veio pra cima de mim me agredindo, ela tem unha grande então me arranhou e me machucou. Eu virei as costas com medo de machucarem meu filho, e saí do bar para tirar ele da confusão e levei ele pra casa. Meu irmão veio atrás de mim para me agredir ele estava alterado porque já havia bebido. Ele veio pra cima de mim com toda família e eu me defendi. Eu e meu irmão brigamos e a família dele entrou no meio da confusão. A briga foi com meu irmão Marcos Antônio. Os arranhões foram das unhas da Valdirene, e o machucado no bracinho da minha sobrinha foi meu próprio irmão que empurrou ela para se afastar da confusão e ela caiu de mal jeito em cima do braço. Meu pai Nilton de Souza Teixeira  é testemunha de tudo, ele estava junto e viu que o que postaram no Facebook é tudo mentira. A briga quem começou foi meu irmão Marcos e sua esposa. Eu apenas me defendi das agressões. Não fugi de lugar nenhum apenas tirei meu filho da confusão o que deveria ter feito meu irmão. Também estou todo machucado. Não tenho unha pra arranhar ninguém e nem teria coragem de machucar uma criança. Todo mal entendido vai ser esclarecido na justiça. O que foi postado pela pela filha da Valdirene não são as verdades dos fatos. Peço primeiro que procurem saber a verdade dos fatos e não fiquem me Condenando por algo que não fiz.
Tudo vai ser esclarecido.
 
 
 
 
 
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.