Terça, 22 de Junho de 2021
35 99103-0502
Cidades Desenvolvimento

Empresário anunciou o início da obra do shopping de Lavras que será construído no Cidade da Serra

O empresário é proprietário de 19 shoppings em todo o Brasil, e Lavras é sua meta de investimento

14/05/2021 18h03
Por: Redacao
Empresário Antônio Arbex, prefeitura Jussara Menicucci e o empresário Péricles Pereira, no Cidade da Serra. Foto: Ascom .
Empresário Antônio Arbex, prefeitura Jussara Menicucci e o empresário Péricles Pereira, no Cidade da Serra. Foto: Ascom .

O empresário Antônio Arbex, de Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira, esteve em Lavras na tarde de hoje, sexta-feira, dia 14, ele se reuniu com o também empresário Péricles Pereira, idealizador do maior empreendimento imobiliário do Sul de Minas, o Cidade da Serra.

Depois eles se reuniram com a prefeita Jussara Menicucci e Arbex anunciou que deu início a primeira fase da construção do shopping que será edificado no Cidade da Serra. Inicialmente serão elaborados os projetos arquitetônico, estrutural, elétrico, hidrossanitário e de segurança, seguida das aprovações, a segunda fase será o início da construção da obra física, que segundo ele, começa em janeiro de 2022.

Em 2019, o empresário Antônio Arbex, que é proprietário de 19 shoppings em todo o Brasil, esteve em Lavras, conheceu o empreendimento da Pemi Construtora e deu início às primeiras conversas sobre a construção do shopping. Na época, o empresário pediu que a notícia não fosse divulgada, pois ele pretendia fazer uma pesquisa para conhecer a população flutuante de Lavras, das cidades do entorno e quantas pessoas estão vindo frequentemente a Lavras.

Agora ele já decidiu dar início a um dos mais modernos empreendimentos em Lavras, segundo ele, "a altura do Cidade da Serra", um dos maiores projetos urbanísticos do Sul de Minas, um grande empreendimento para poder acolher 52 mil habitantes, numa área de 726 milhões de metros quadrados, divididos em áreas residenciais, comerciais, institucionais e uma extensa área verde e de preservação.

O complexo Cidade da Serra parte de um eixo central, uma grande avenida construída, com rotatórias, e que ligará o Condomínio Monserrat ao Condomínio Reserva Camuá. Na área do setor comercial está se instalando o Hotel Íbis, o Centro de Hemodiálise da Santa Casa de Lavras e o prédio administrativo da Pemi Construtora. Tem previsão ainda de instalar edifícios comerciais, restaurantes, postos de combustíveis, setor bancário, colégio e toda a infraestrutura para atender a parte da cidade de 52 mil habitantes.

Mas o que o empresário Péricles Pereira gosta de ressaltar é a fluidez do trânsito planejado e as áreas de estacionamento, além da comodidade e qualidade de vida para os moradores. O adensamento da região será através da comercialização de áreas residenciais. A Construtora Pemi, responsável pela construção da nova cidade, baseou-se em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), além de outros índices, cujas previsões são de forte crescimento populacional nos próximos anos, graças a uma série de fatores, um dos quais é a Universidade Federal de Lavras (Ufla), que muito contribuiu e ainda contribui para o desenvolvimento de Lavras.

Os dados divulgados pelo IBGE relativos ao Censo 2010 contabilizaram a população urbana e rural de Lavras e trouxeram uma importante revelação: Lavras teve um crescimento de 17,06% em relação ao Censo de 2000 o que representa um crescimento muito grande em relação a outras cidades da região, tornando-a a segunda cidade que mais cresceu, ficando atrás apenas de Pouso Alegre, que em dez anos teve uma taxa de crescimento de 22,29%.

Nesse intervalo, Lavras cresceu mais que a cidade de Varginha, que nesse mesmo período cresceu 12,96%. Em 2000, Varginha tinha uma população de 108.998 mil e passou para 123.120 mil habitantes. Poços de Caldas, a maior cidade do Sul de Minas, ficou com a quarta colocação: cresceu 12,43%, passando de 135,627 mil para 152.496 mil habitantes. Na quinta colocação entre as cinco maiores cidades do Sul de Minas ficou Passos, que teve uma taxa de crescimento que não atingiu dois dígitos: 9,35%. Naquela cidade a população em 2000 era de 97.211 mil e passou em dez anos para 106.303 mil habitantes.

Tanto crescimento já tem causado impactos em Lavras. Quem vive na cidade há mais tempo reclama, entre outros problemas, da superlotação de serviços públicos, de engarrafamentos e falhas no sistema de transporte. O trânsito na região central da cidade vive complicado, e em meio a dificuldade que os motoristas enfrentam para achar lugar para estacionar, às vezes ocorrem situações inusitadas, como motocicletas na área de automóveis, comerciantes que colocam obstáculos para garantir a vaga para si, além de outros fatores que justificam as reclamações.

A construção da nova cidade, o Cidade da Serra, será um marco para o desenvolvimento moderno de Lavras, que exige ruas e avenidas largas, áreas verdes, de lazer, ruas e passeios que priorizam o pedestre e não os automóveis, como acontece hoje na mancha urbana.

Terminada a visita de hoje, o empresário juiz-forano embarcou no helicóptero da Pemi e voltou para Juiz de Fora, levando na bagagem as promessas e apoios que recebeu em Lavras do poder público e dos empresários.

 

 

 

Com Jornal de Lavras

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.